Tuesday, May 10, 2005

Estes Difíceis Amores

De quando em vez, lembro-me que dá aos domingos numa das RTP e calha de o ver.

O último programa ( do que eu vi) andou à volta dum mail enviado por uma mulher com um amor difícil e as perguntas, respostas, suposições da equipaJMV, GM e da jornalista Leonor.A páginas tantas da conversa, a Leonor perguntou ao Júlio se não haveria uma banalização do "Gostar" e do Amar" nas conversas triviais, gastando estas palavras e destituindo-as de significado.

Ora esta mesma dúvida tem-me aparecido sempre que ouço na tv ouy leio nas revistas cor-de-rosa "entrevistas" do tipo:
" - Que achou da festa? "
" O Máximo! AMEI de PAIXÃO!"
Um que fala muito assim também é o panasca do Castelo Branco, com trejeitos e tudo, com muito bem sabem.

Ora, retomando a prosa de que tb eu tenho sido assaltada pela facilidade com que as pessoas dizem que "amam" e "gostam" de cães, festas, vestidos, sapatos, caril, feijoadas, caipiras, shots e de PESSOAS, sou levada a concluir, lapalissadamente, que as pessoas são cada vez mais bens descartáveis, digestíveis, comestíveis, a quem fazemos umas festas, damos uns beijos, umas quecas se for o caso e vai-se outra vez às compras..A minha questão agora é: e a política dos 4 R's?
ResponsabilizarReutilizarReciclarReduzir

Como se faz isto com os deperdícios do consumo humano de pessoas..?